quarta-feira, 9 de junho de 2010

ENTREVISTA: CRIATÓRIO REFÚGIO DOS CLÁSSICOS


Boa noite, antes tarde do que nunca, esperada por muitos, trago até vc meu amigo leitor, essa importante e detalhada entrevista com o nosso Amigo e criador Carlos Tadeu de Moraes, do Criatório Refúgio dos Clássicos em Pirassununga/SP, cidade situada às margens da Rodovia Anhanguera e que já foi palco de importantes etapas do Campeonato Brasileiro de Canto de Curió Praia Grande Clássico.


Tadeu, como é conhecido, formando-se em Medicina Veterinária ao término deste mês, nesta entrevista demonstra o quanto é detalhista e, com os seus resultados, demonstra o quanto essa característica é importante no trabalho de criação e encarte do canto praia grande clássico, sendo considerado pelos mais chegados, o Mago dos CDs, apesar de sua jovialidade, uma vez que a sua percepção, aliada a sua sensibilidade e conhecimento técnico, permitem esse jovem criador editar CDs que realmente fazem a diferença. Confiram abaixo a entrevista !


CC&T - Quando começou a criar ? Iniciou logo com curiós ou não ? É criador amadorista ou comercial ? Há quanto tempo ?

CT - Desde a minha infância, a convivência com aves canoras já faz parte do meu cotidiano, pois meu pai e meu avô sempre mexeram com aves e acho que essa paixão veio de berço, pois eu acordava quase todos os dias para ajudar meu pai no trato de suas quase 50 gaiolas, além de acompanhar meu avô nos rolinhos e visita a passarinheiros e isso era um prazer enorme pra mim. Primeiramente comecei com os canários da terra de canto metralha e no ano de 2006 mudei para os curiós por incentivo de meu pai, iniciando minhas primeiras aquisições no ano de 2007. Sou criador amadorista desde 2006, mas no seara dos curiós o ponta pé inicial foi no ano de 2007/08 onde adquiri meus primeiros filhotes.



CC&T - Descreva para nós como é a estrutura do seu criadouro/criatório, no que diz respeito a compartimentos da criação, ou seja às suas instalações propriamente ditas ?

CT - Podemos dizer que o criatório apresenta uma estrutura bem simples, apresentando 4 residências para dividir e separar as aves conforme a necessidade e época do ano, sendo esses locais compostos por cabines acústicas as quais são utilizadas somente conforme a necessidade do momento. O criatório fica aos fundos da residência de meus pais em Pirassununga/S.P o qual comporta as matrizes em cada lugar próprio.


Os galadores ficam na casa do meu avô o qual cuida e trata por todo ano e retornam para o criatório somente na época de criação.


Também conto com a residência de minha sogra na qual fica o meu mestre, além de outra em Poços de Caldas /MG onde moro, a qual é composta por caixas acústicas e um ambiente especifico para o encarte e continuidade do trabalho com os pardos apartados que saem do criatório + ou - com 35 dias e irão permanecer em bando isolados por capa em um mesmo ambiente até a fase de marcação de notas. As caixas ficam vazias somente sendo utilizadas caso for necessário ou na obrigação de ter que travar algum pardo que esteja querendo sair antes da hora ou com defeitos.



CC&T - O seu plantel é formado por quantas fêmeas e machos ?

CT - Atualmente com 5 galadores e 20 matrizes.



CC&T - Geneticamente falando, qual a base da raça com que trabalha ?

CT - Meu plantel não é selecionado em relação a apenas uma base genética, pois sempre busquei adquirir filhas e filhos de curiós repetidores e que já tenham apresentado resultados no que se refere a canto Praia Grande Clássico independente da genética da ave. Venho trabalhando com complementariedade entre as raças onde cada uma tem seu ponto forte e dessa forma, podemos chegar no ideal . Mas, contamos com as genéticas “clássicas” de resultados que apresentam a maioria das árvores genealógicas dos curiós de ponta e de torneios, que são: SOBERANO, MELODIA, MATUTO, XODÓ, CANARINHO, ENCRENCA(BUGRE) , PRATA, PRECIOSO além de outras que poderá ser visto no site(
http://refugiodosclassicos.weebly.com ), sempre buscando selecionar resultados e não simplesmente árvore genealógica, para aí sim futuramente poder trabalhar sobre esses resultados e fechar com cruzamentos consangüíneos para formar uma nova família e quem sabe uma nova raça para marcar como essas já conhecidas e admiradas por todos nós.



CC&T - A sua criação é voltada exclusivamente ou não para curiós Praia Grande Clássico ?

CT - Exclusivamente o plantel e a criação são selecionados e manejados visando o encartamento do canto Praia Grande Clássico.



CC& T - Conte para nós como se dá o seu trabalho de vetorização de canto, englobando a questão de CD, ambiente, falante e o manejo propriamente dito ?

CT - Essa parte considero a mais importante de um criatório, pois de nada adianta ter-se uma genética formidável se esta carecer de ambiente , aparelhagem de som juntamente a alto falantes de qualidade, CD com um arranjo didático bem montado e sem defeitos e falhas de gravação aliado a um selo que encaixe conforme a genética com que se trabalha.


É por isso que considero essa formula básica para quem quer apresentar sucesso em sua criação que é FENÓTIPO = GENÓTIPO + MEIO AMBIENTE. Entende-se por fenótipo, as características observáveis, que no caso de nosso criatório, o canto é a característica fenotípica que mais buscamos avaliar (voz, melodia , firmeza de notas) isso tudo, associado a apresentação, pois visamos a produção pensando nos torneios de canto e de nada adianta ser um craque se faltar apresentação e disposição canora para cantar nos 5 minutos de estaca; o genótipo é a composição genética , portanto a interação de uma bela genética com um meio ambiente favorável é o que vai nos garantir um sucesso no encartamento de nossas aves e se faltar apenas um dos lados ficará muito difícil os resultados positivos.

Nosso criatório apresenta duas fases em manejo diferenciado para vetorização de canto conforme a época de criação.


No inicio da temporada de criação do meu plantel que se inicia em dezembro, meus filhotes são apartados no dia de seu anilhamento e são isolados nas cabines acústicas e tratados manualmente até não aceitarem mais o palito, mais ou menos com seus 35 dias de vida.


A segunda fase é na ultima leva de filhotes onde no mês de janeiro galamos as fêmeas até o momento em que estas apresentarem uma ninhada de até uma idade de 7 dias de vida. Sendo assim, os galadores permanecem no ambiente galando as matrizes que se aprontam até esse momento.


Após essa fase todos os galadores voltam para a casa de meu avô e irão entrar IN OFF para se prepararem para a muda de penas, assim, deixando no criatório somente as matrizes galadas , chocando ou com filhotes.


Portanto, as matrizes que não aprontarem nesse meio tempo são retiradas do criatório e colocadas juntas para fazerem a muda de penas evitando assim a presença de matrizes solteiras cantando no interior do criatório.

O Cd que utilizamos é um Prata extraído do vinil de 1985, 30 anos Moretti, em andamento levemente mais acelerado e de arranjo diversificado conforme a idade e fase dos filhotes.


Nas caixas dos filhotes tratados manualmente e no berçário (criatório), que é a fase de vetorização, eu mantenho esse arranjo o qual se estende até os 60 dias de vida dos filhotes, sendo este composto por cantadas de 3 3 3 3 6 samáritas, pialados de fogo, chamados frios e uma rasgada em R.

Após os 60 dias de vida do filhote, o arranjo é somente com pialados de fogo e é retirada uma cantada de 3 samáritas e o rasgado , ficando em 3 3 3 6 samáritas até sua abertura de canto, e se for necessário após a abertura adicionamos mais uma cantada de 9 samáritas , ficando em 3 3 3 6 9 .

Mesmo apresentando um curió mestre de canto que é o Sinistro, sendo este um curió extremamente firme de notas e encartado no cd que utilizamos para os filhotes, não o utilizamos em hipótese alguma até a muda de ninho dos mesmos. Nessa fase somente é utilizado o CD de instrução.

O mestre é somente utilizado após a abertura canora dos filhotes com intuito de fortalecer a cantoria ou correção de alguma nota ou detalhe no canto que algum filhote venha a apresentar.

Os alto falantes que eu utilizo são uns Fullrange de ferrite e cone de papelão utilizados em televisão , são de 5 polegadas, 8 ohms e 10 wats.

Os mesmos são colocados nas caixas; e no ambiente junto a eles também é utilizado um Super Tweeter Profissional de marca comercial. Os aparelhos de som que utilizo são em WAV por chip de cartão com entrada de rádio e sempre mantenho um rádio FM ligado no intervalo em todos os ambientes do criatório.



CC&T - O desmame vc costuma realizar com que idade do filhote ?

CT - Mais ou menos 35 dias de vida.



CC&T - Quando normalmente vc começa e para de criar a cada temporada?

CT - Por motivos maiores(faculdade) e falta de tempo disponível, crio somente no período das férias que é dezembro e janeiro, o que acaba ficando apertado e tirando poucos filhotes por temporada ,mas que além do mais, é uma época excelente para o nascimento dos filhotes principalmente em se pensar nos machinhos que terão idade muito boa para os torneios do ano subseqüente, que é esse o nosso maior objetivo, sobrepondo a qualidade sobre a quantidade e produção de pardos visando os torneios e mantenedores que querem para esse propósito.


CC&T - Nos diga algumas de suas principais fêmeas e galadores, bem como se possível as suas ascendências ?

CT - Por ser essa a segunda temporada propriamente dita, vou citar as 3 fêmeas que me deram resultado e as únicas que criaram na temporada passada que são a Brenda do Refúgio, que nos forneceu um pardo que se saiu muito bem despontando nos torneios da Febraps durante a temporada de 2009/2010, se classificando para o torneios do campeões o qual infelizmente seu proprietário (Edward/ Jáu- SP) não pôde participar do mesmo, que é o Pardo Boa Idéia do Refúgio. Segue o vídeo dele ainda com seus 7 meses iniciando na cantoria.
http://www.youtube.com/watch?v=50f8Uy_-PyY

Brenda é criação dos amigos Márcio Magina e Camissoti de Cruzeiro/S.P sendo filha do Matutino (soberano com matuto) passado na fêmea Carmosina (miramar X madona36(irmã do zulu); podemos citar também a fêmea Seresta Neta do Refúgio, sendo essa criação do nosso amigo Dárcio Masteralli de Marilía/ S.P ,filha do Pilatos2 X Serxan. Seresta é irmã de ninho do curió Biloca118 ; segue o vídeo do seu irmão de ninho
http://www.youtube.com/watch?v=I03iM-MBz_E e mãe do pardo criação nossa o 020 do refúgio , segue vídeo do 020 http://www.youtube.com/watch?v=8R0kYgE4pB0.

Podemos citar também a matriz Triska do Refúgio, filha do Trianom (prata X paulista) passado na Skamary(Skank(Canarinho Velho X Chiva) X Marieta (Maravilha X Violeta) cria do Carlos da Mata de Assis/S.P, fêmea a qual nos deu dois filhotes irmãos de ninho sendo o 022 hoje galador no criatório serra da mata atlântica em Santos/SP, curió este de repetição e voz.


Seu irmão de ninho, o 021 do Refúgio, hoje é de propriedade do nossos amigos Vinicius e José Alberto Favaro grandes parceiros do criatório, segue vídeo do 021 com 9 meses
http://www.youtube.com/watch?v=4CDCm4IZPdQ .

Galadores:


Podemos citar o Duvo do Refúgio curió de 10 anos, criação do Osmar keller de Santa Barbara do Oeste/S.P, filho do famoso Tieté (xodó velho X mariazinha(filha do xodó velho), sendo fechado no xodó velho na linha paterna e filho de uma irmã da Safira velha(mãe do Dominique) a Água marinha, sendo o Duvo o pai do pardo 020 (vídeo citado acima). Podemos citar também o Eldorado do Refúgio, curió esse que iniciou nessa temporada na criação, fechado em cruzamento consangüíneo no famoso bugre pela linha alta e baixa sendo neto do Encrenca Velho e filho do falecido repetidor Junior , segue vídeo de seu pai
http://www.youtube.com/watch?v=TFyiOQdVOZk

Temporada que vêm iremos estrear novos galadores como um irmão paterno da fêmea Triska e o irmão de NINHO de um dos melhores pardos que já pudemos presenciar que é o curió repetidor Chave de Ouro
http://www.youtube.com/watch?v=2pGxd8H1Hdo&feature=related e ou http://www.youtube.com/watch?v=2glJ_seuoCc&NR=1 o qual é o nosso galador Estrela de Prata do Refúgio, curió esse que vem a ser neto do carinhoso do Tochio/Tupã/S.P, pelo lado paterno e neto do Matutinho do Joca/Rio claro/S.P, pelo lado materno.


CC&T - Tem algum curió da sua criação que já tenha sido revelação ? Em caso positivo cite para nós o seu nome, genética e eventual conquista ?

CT - Essa temporada criamos bons pardos mas para tornarem-se revelação, devem e têm que ser apresentados em torneios, pois é ali que avaliamos realmente o potencial da ave.

Portanto, cito o pardo Boa Idéia do Refúgio o qual se saiu muito bem nos torneios essa temporada e vem a ser filho do galador do nosso amigo Marcus de Barretos, o Boiadeiro(67 X Toninha) passado na nossa fêmea Brenda do Refúgio o qual já comentamos sobre sua ascendência logo acima.


CC&T - Como criador regularmente cadastrado no IBAMA, seja amadorista ou comercial, mas preservacionista por excelência, vc tem enfrentado algum tipo de problema no relacionamento com a Autarquia ?

CT - Por trabalharmos com observância rigorosa à lei, nunca tivemos problemas com o IBAMA, embora eles tenham deixado a desejar em alguns pontos essenciais para um bom relacionamento entre o órgão e nós criadores, porém, não temos nada a reclamar.


CC&T - O que pode sugerir para aqueles que estão começando ou pretendendo começar a criar curiós ?

CT - Primeiramente gostaria de dizer que para lidar com curiós de canto clássico é necessário ter muita paciência, dedicação e extremo feeling para conhecermos nossas aves e sabermos de suas qualidades, além de principalmente reconhecermos os seus defeitos. Para isso, é necessário um estudo do “Beabá” do canto clássico a fim de aprendermos a semântica básica, após esse conhecimento e com o tempo e troca de informações irmos adquirindo experiências para aprimorarmos, para ai sim começarmos a adquirir nossos filhotes.

É primordial conhecermos bem o canto clássico, e buscarmos fazer amizades boas, pesquisando criadores honestos e que fazem um trabalho legal para adquirirmos nossos futuros campeões. Para quem gostaria de começar uma criação, eu indicaria adquirir filhotas de criadores que estão apresentando resultados e que seja de sua confiança, e não adianta quantidade e sim qualidade, pois genética todo mundo têm, o que não têm são os resultados.


Basicamente é fazer amizades com pessoas honestas e sérias, esse é o caminho pois um dos fatores primordiais do hobby são os amigos que concretizamos no dia a dia.



CC&T - Quais são as suas últimas palavras que gostaria de dizer para os nossos leitores ?

CT - Primeiramente gostaria de agradecer a Deus por ter colocado os curiós em minha vida, pois através deles, fiz excelentes amigos que levarei por toda vida; a todos que com sua paciência estão lendo essa entrevista e principalmente ao nosso amigo e mestre Antonio Pecêgo, pessoa que eu admiro muito pela dedicação, amor, extremo conhecimento e feeling no que se refere a Torneios de canto e preparação de aves para tal. Seus resultados falam por si só, por isso é considerado por muitos o Mago das Estacas, e claro , por nos dar essa oportunidade de falarmos um pouquinho sobre nosso criatório nesse site que já é uma referência mundial.


Gostaria também de aproveitar a oportunidade de dar meus sentimentos de gratidão a pessoas que me ajudaram e ajudam muito, bem como foram responsáveis para que eu concretizasse esse pequeno sonho que é meu criatório.


Me considero uma pessoa de sorte por ter amigos verdadeiros nesse ramo, mas em especial cito o Cleuber , Marcus Thomazzati , Luis Antônio/ Pirassununga/S.P ,Serginho Minami, Adalberto Gouveia(Badal), irmãos Fernando do criadouro Serra da Matta atlântica, Vitor Koike de Ubiratã/Pr , Alexandre- Itajái/SC e o Edward de Jáu/S.P pessoas estas as quais só tenho a agradecer pela união, amizade, por serem grandes parceiros do Refúgio dos Clássicos e por terem me ajudado muito para a realização desse sonho.



Estamos abertos para novas amizades e trocas de experiências.



Obrigado a todos.


Sucesso!

E um Excelente ano de 2010 para todos nós!



6 comentários:

  1. Tadeu parabéns pela entrevista e os esclarecimentos realmente uma das melhores que já li.abrçoss parabéns!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. TADEU, MEUS PARABÉNS!
    ENTREVISTA LONGA , MAIS COM GOSTINHO DE QUERO MAIS,SUCESSO É O QUE DESEJO DE CORAÇÃO , DIVIDIR CONHECIMENTO É OBRA DOS SABIOS.
    PARABÉNS TAMBÉM AO PÊCEGO POR NOS TRAZER A ESSENCIA DOS CRIADOUROS PELO NOSSO BRASIL.
    ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Tadeu, além de amigo vc é super humilde em compartilhar conosco tudo que vc faz no seu criatório, não fazendo questão de esconder nenhum macete que usa no mesmo, foi através de vc que hoje eu faço meus próprios cd's, sempre que eu tinha alguma dúvida vc estava prontamente disposto a me ajudar e olha que nem nos conhecemos pessoalmente, continue assim pois é de pessoas como vc que esse hobby precisa, parabéns pela entrevista, foi a melhor que já vi até hoje em termos de esclarecimentos.(EDSON, BRASÍLIA-DF)

    ResponderExcluir
  5. Tadeu/Refúgio dos clássicos15 de junho de 2010 21:37

    Obrigado a todos pelos comentários e elogios,isso me fortifica muito para continuar nesse hobby maravilhoso em busca de resultados e melhoria na qualidade de curiós nesse brasilzão que está repleto de grandes criadores.
    Obrigado a todos.. estou a disposição!
    Tadeu
    Pirassununga/S.P

    ResponderExcluir
  6. Carlos Tadeu boa noite,muito boa sua entrevista gostei muito,tambem seu um adimirador da espécie,tenho um pequeno plantel a uns tres anos mais ou menos,quando vc diz deixar os filhotes,um bando junto,vc quer dizer,apos o desmame todos ficam juntos,em varias gaiolas separadas lado a lado,quando entra na caixa acustica,quantas horas por dia e por quanto tempo é ideal,meu e-mail é (rocha_cleber@yahoo.com.br)fico aquardando resposta tenha otima semana Cleber Rocha do Rio de Janeiro

    ResponderExcluir